UREX™ pode ajudar na saúde urogenital

– Lactobacillus rhamnosus, GR-1®, e Lactobacillus reuteri, RC-14®

6 Min read

A combinação probiótica UREX (a partir de agora somente será usada a marca registrada UREX) é uma combinação de duas cepas probióticas. Estudos sugeriram que a combinação pode promover um ambiente bacteriano saudável na vagina e no trato urinário.1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10 

Probióticos combinados

UREX é uma combinação de duas cepas probióticas (Lactobacillus rhamnosus, GR-1®, e Lactobacillus reuteri, RC-14®, a partir de agora somente serão usadas as marcas registradas GR-1® e RC-14®). As cepas têm sido usadas no mundo todo desde 2004 como ingrediente em suplementos alimentares femininos. 
 
Fato

UREX™ pode ajudar na saúde vaginal e urinária da mulher. 

Estudadas em profundidade

Desde 2001, as cepas GR-1® e RC-14® têm sido descritas juntas em mais de 130 publicações científicas (incluindo a publicação de estudos científicos randomizados, duplos-cegos e controlados por placebo, resenhas e estudos conduzidos em laboratório com animais e células). Mais de 25 das publicações vêm de estudos científicos em humanos.

O impacto de ambas as cepas foi investigado por períodos de até 12 meses em populações que variavam de adolescentes do sexo feminino 2, 6, 7 a mulheres pós-menopausa, 3, 11, incluindo mulheres grávidas9 e mulheres com desafios imunológicos, 12 sem problemas de segurança conhecidos. O consumo das duas cepas bacterianas foi associado a benefícios para a saúde vaginal e do trato urinário.1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10

The world's most documented
probiotic blend
Combinação probiótica UREX para mulheres ativas

Os principais estudos científicos associaram a combinação probiótica UREX™ a benefícios para a saúde urogenital da mulher

 

Saúde do trato urinário

Ao ajudar a manter o trato urinário saudável, UREX™ tem sido associado a condições do trato urinário menos frequentes.8

 

Corrimento vaginal e leveduras

Conforme mostrado em um estudo randomizado, duplo-cego e controlado por placebo, UREX™ combinado com uma intervenção de saúde padrão está associado a menos corrimento vaginal e menos crescimento excessivo de leveduras, em comparação com mulheres que receberam a mesma intervenção de saúde padrão combinada com placebo.1

 

Problemas vaginais

Em estudos que investigaram problemas bacterianos na vagina, observou-se que UREX™ (usado isoladamente ou em combinação com uma intervenção de saúde padrão) é mais benéfico do que placebo (usado isoladamente ou em combinação com a mesma intervenção de saúde padrão). 2, 3, 4, 6, 7, 10

 

Ambiente vaginal saudável

A suplementação com UREX™ tem sido associada a um equilíbrio mais saudável de bactérias na vagina,4,13,14 e níveis mais saudáveis de acidez na vagina.6,12 
A combinação probiótica UREX™ foi associada a menos bactérias potencialmente prejudiciais na vagina de mulheres grávidas.9

Saúde da mulher e combinação probiótica UREX

Segurança

As cepas GR-1® e RC-14® foram notificadas à Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA) como Novos Ingredientes Dietéticos, que foram aceitos para registro pela agência.15 No nível das espécies, essas cepas estão na lista “Suposição Qualificada de Segurança”, publicada e revisada pela EFSA.1

GR-1®, RC-14® e UREX™ são marcas registradas da Chr. Hansen A/S.

O artigo é fornecido para fins informativos sobre probióticos e não pretende sugerir que qualquer substância mencionada no artigo seja indicada para diagnosticar, curar, mitigar, tratar ou prevenir qualquer doença.
 
As cepas probióticas da Chr. Hansen

Na Chr. Hansen, nossas cepas têm base científica. Todas as nossas cepas probióticas são apoiadas por documentação clínica. Saiba mais sobre os efeitos benéficos das nossas cepas em diferentes áreas de saúde.

Referências

1. Martinez RC, et al. Improved treatment of vulvovaginal candidiasis with fluconazole plus probiotic Lactobacillus rhamnosus GR-1 and Lactobacillus reuteri RC-14. Lett Appl Microbiol. 2009;48(3):269-74. (PubMed)

2. Anukam K, et al. Augmentation of antimicrobial metronidazole therapy of bacterial vaginosis with oral probiotic Lactobacillus rhamnosus GR-1 and Lactobacillus reuteri RC-14: randomized, double-blind, placebo controlled trial. Microbes Infect. 2006;8(6):1450-4. (PubMed)

3. Petricevic L, et al. Randomized, double-blind, placebo-controlled study of oral lactobacilli to improve the vaginal flora of postmenopausal women. Eur J Obstet Gynecol Reprod Biol. 2008;141(1):54-7. (PubMed)

4. Reid G, et al. Oral use of Lactobacillus rhamnosus GR-1 and L. fermentum RC-14 significantly alters vaginal flora: randomized, placebo-controlled trial in 64 healthy women. FEMS Immunol Med Microbiol. 2003;35(2):131-4. (PubMed)

5. Macklaim JM, et al. Changes in vaginal microbiota following antimicrobial and probiotic therapy. Microb Ecol Health Dis. 2015;26:27799.(PubMed)

6. Martinez RC, et al. Improved cure of bacterial vaginosis with single dose of tinidazole (2 g), Lactobacillus rhamnosus GR-1, and Lactobacillus reuteri RC-14: a randomized, double-blind, placebo-controlled trial. Can J Microbiol. 2009;55(2):133-8. (PubMed)

7. Vujic G, et al. Efficacy of orally applied probiotic capsules for bacterial vaginosis and other vaginal infections: a double-blind, randomized, placebo-controlled study. Eur J Obstet Gynecol Reprod Biol. 2013;168(1):75-9. (PubMed)

8. Beerepoot MA, et al. Lactobacilli vs antibiotics to prevent urinary tract infections: a randomized, double-blind, noninferiority trial in postmenopausal women. Arch Intern Med. 2012;172(9):704-12. (PubMed)

9. Ho M, et al. Oral Lactobacillus rhamnosus GR-1 and Lactobacillus reuteri RC-14 to reduce Group B Streptococcus colonization in pregnant women: A randomized controlled trial. Taiwan J Obstet Gynecol. 2016;55(4):515-8. (PubMed)

10. Anukam KC, et al. Clinical study comparing probiotic Lactobacillus GR-1 and RC-14 with metronidazole vaginal gel to treat symptomatic bacterial vaginosis. Microbes Infect. 2006;8(12-13):2772-6. (PubMed)

11. Bisanz JE, et al. A Systems Biology Approach Investigating the Effect of Probiotics on the Vaginal Microbiome and Host Responses in a Double Blind, Placebo-Controlled Clinical Trial of Post-Menopausal Women. PLoS One. 2014;9(8):e104511. (PubMed)

12. Hummelen R, et al. Lactobacillus rhamnosus GR-1 and L. reuteri RC-14 to prevent or cure bacterial vaginosis among women with HIV. Int J Gynaecol Obstet. 2010;111(3):245-8. (PubMed)

13. Cianci A, et al. [Efficacy of Lactobacillus Rhamnosus GR-1 and of Lactobacillus Reuteri RC-14 in the treatment and prevention of vaginoses and bacterial vaginitis relapses]. Minerva Ginecol. 2008;60(5):369-76. (PubMed)

14. Reid G, et al. Probiotic Lactobacillus dose required to restore and maintain a normal vaginal flora. FEMS Immunol Med Microbiol. 2001;32(1):37-41. (PubMed)

15. GR-1® e RC-14® foram registradas com o NDIN 488 pela FDA dos EUA, em 3 de março de 2008.

16. EFSA Panel on Biological Hazards, et al. Update of the list of QPS-recommended biological agents intentionally added to food or feed as notified to EFSA 7: suitability of taxonomic units notified to EFSA until September 2017. EFSA Journal. 2018;16(1):e05131.

O que são

probióticos?

Saiba mais sobre o que são probióticos e como eles estão associados a benefícios para a saúde

O que

procurar

Veja dicas importantes sobre como escolher um produto probiótico de alta qualidade

Nossas
cepas

Saiba mais sobre algumas das cepas probióticas mais documentadas do mundo e seus diversos benefícios para a saúde

Compartilhe